Revista Central: a informação em tempo real com credibilidade

sexta-feira, 12 de junho de 2009

Projeto propõe construção de um centro ufológico em Quixadá


A cidade cearense, situada na região do Sertão Central, desde a década de 1960 tem fama de ser a capital nordestina dos discos voadores, e foi isso, segundo Abreu de Menezes Bezerra que o levou a ter a idéia de criar o projeto para a construção de um Centro Ufológico de Quixadá

Sem se preocupar com críticas ou com a grande curiosidade causada pelo projeto, à iniciativa ganhou força, principalmente, a partir do conhecimento de relatos de moradores de Quixadá que afirmam já ter visto seres extraterrestres, e até terem sido levados por eles para algum lugar no espaço. Tanto que o prédio idealizado tem um ovniponto, local que seria construído para o pouso de possíveis naves espaciais.

Polêmico, misterioso, intrigante, impressionante para uns e cético para outros, o assunto relativo à existência ou não de outros seres no universo está se tornando um dos principais atrativos para quem busca como alternativa de lazer a exótica paisagem sertaneja da "Terra dos Monólitos".
O "Câmera Record" destacou em janeiro deste ano Quixadá sendo uma das cidades que se tem bastante relatos de aparições de disco voadores. O programa mostra ainda imagens de um homem em estado de choque e que garante ter testemunhado um fenômeno provocado por forças extraterrestres.

Na companhia de um ufólogo, os repórteres do programa fizeram uma vigília em Quixadá, onde eles acamparam em um dos pontos mais altos da região, na "Pedra dos Ventos" e presenciaram fenômenos muito estranhos.

O tema é explorado pelo ufólogo Robisson Alencar. Ele já dedica mais de 20 anos de sua vida a pesquisas e coleta de provas sobre alienígenas. A edificação do Centro Ufológico, segundo Alencar, seria no bairro Jardim dos Monólitos, nas proximidades do açude do Eurípedes, uma área de 16 hectares, onde nas proximidades existem pelo menos três relatos de aparições de extraterrestres.

Outro fator que pesou para a definição do local foi estar próximo a muita água, o que ''parece atrair mais os ovnis'', diz ele. O prédio a ser erguido no local teria sete mil metros quadrados, e a estrutura construída sobre um ''esqueleto" de metal seria envidraçada, inclinada 35 graus para refletir bem a luz solar e minimizar a insolação, explica. A cobertura seria com uma chapa de alumínio.

Para o autor do projeto, esse espaço seria mais um atrativo turístico para Quixadá, uma vez que abrigaria no seu interior um planetário com equipamentos para observação dos astros, um memorial com relatos de moradores de Quixadá e outras cidades do mundo que tiveram oportunidade de contato com seres espaciais, um mapa com informações relativas a aparição de ovnis em todo o mundo, e uma passarela que levaria o visitante por um caminho induzido, onde estariam dispostos os planetas, astros do universo e muitas outras curiosidades do mundo desconhecido para a maioria das pessoas.

Barroso também projeta a construção de um auditório com 580 lugares no prédio, a fim de sediar eventos diversos do município, além de biblioteca, museu com estátuas de ETs confeccionadas em cera, e também lojinhas para a venda de artesanato e lembranças diversas de Quixadá. Na parte exterior do Centro Ufológico, haveria espaços destinados ao estacionamento e à praça 24 de Junho, numa menção a data comemorativa do Dia Internacional da Ufologia. Assista os videos de algumas resportagens sobre o assunto em Quixadá. Esta é uma materia adaptada de outras sobre o assunto em Quixadá. Veja os videos.

3 comentários:

Anônimo disse...

sinceramente não acredito nestas histórias de ETc.

Anônimo disse...

Acreditando ou não tenho convicção de que seria um ótio projeto para melhorar ainda mais o turismo da nossa cidade.A prefeitura de Quixadá está apoiando esse projeto?
Só espero que este projeto não seja incorporado pelos nossos municípios vizinhos,como muitos outros,ficando quixadá pra trás!

DIÁRIO CENTRAL disse...

Prezado(a) Leitor(a);


Não sabemos se a prefeitura está apoiando, na realidade achamos que não. O projeto custa milhões de reais, segundo a reportagem.

Abraços.

Mande para seus amigos do orkut, twitter etc!
|
Google Analytics