Revista Central: a informação em tempo real com credibilidade

terça-feira, 14 de abril de 2009

Posições de Ilário não têm ressonância na AL

Avaliações de Ilário sobre o Governo Cid Gomes não encontram mesma sintonia na bancada petista na AL

Posicionamentos tornados públicos pela direção estadual do PT no Ceará, sobretudo os direcionados ao governo Cid Gomes (PSB), não estão tendo ressonância alguma dentro da bancada petista na Assembléia Legislativa, nem tampouco entre os filiados que estão mais próximos ao Governo do Estado. A cada declaração do presidente Ilário Marques, que tem feito, com freqüência, ponderações ao modelo de gestão de Cid, os deputados estaduais se desdobram para negar que haja qualquer tensão no apoiamento ao governo ou mesmo ao modelo administrativo adotado.

Foi o que aconteceu mais uma vez, depois da reunião do Diretório Estadual do PT, realizada há mais de uma semana, de onde os dirigentes tiraram um documento com várias definições, dentre elas a de que o partido ´ratificou seu papel dentro do Governo, de fazer críticas quando necessário´, conforme mostrou o Diário do Nordeste, em sua edição do último dia seis. Tiveram que explicar ainda a crítica de que o governo precisa aprofundar o rompimento com o modelo ´tassista´ de governar. Embora tenha assegurado o apoio à reeleição do governador Cid Gomes, estas comparações é que não encontram concordância com o que pensam os deputados estaduais petistas.

Posicionamentos

Os parlamentares tiveram que explicar os posicionamentos do partido e a relação que os membros da agremiação mantém para com o Governo do Estado, visto que até mesmo o líder do Governo é petista. A propósito deste, Nelson Martins tratou de deixar claro que não há motivos para os petistas desconfiarem do governo. ´O governador Cid Gomes tem um ótimo diálogo conosco e vem cumprindo todos os acordos, sendo um dos maiores responsáveis pela eleição da prefeita Luizianne Lins´, argumenta o parlamentar da agremiação.

Para ele, alguns ´posicionamentos isolados´ é que são mais duros com relação ao governo, mas garante que a própria Executiva como um todo tem respaldado a parceria com o governador. Quando questionado sobre a falta de sintonia dentro do partido pelas colocações do presidente Ilário Marques, Nelson foi claro: ´tem posicionamento pessoal. Mas a posição da Executiva é em concordância com o que temos dito´, disse sem citar o nome de quem está se posicionando isoladamente no partido.

Pondo a discussão em panos mornos, o deputado Artur Bruno também assegura que a Executiva Estadual tem posicionamento semelhantes ao do restante dos filiados. Quando questionado sobre as semelhanças do governo Cid Gomes com o de Tasso Jereissati, que é parte do documento redigido pela direção há mais de uma semana, Bruno disse que ´essa discussão já foi superada. Nós tivemos uma reunião, pedida pelo presidente Ilário, para discutirmos o modelo de desenvolvimento e ficaram delineadas a diferenças entre os dois governos. A Executiva não pensa assim´, assegurou, embora textualmente o documento cite este tipo de discussão, ainda.

Constrangimento

No mês passado, quando esteve em Fortaleza o ministro Mangabeira Unger, da Secretaria de Assuntos Estratégicos, ligados à Presidência da República, para debater um projeto de desenvolvimento para o Brasil que começasse pelo Nordeste, vários petistas cearenses, em contato com a reportagem do Diário do Nordeste, relataram o constrangimento com a intervenção de Ilário Marques naquela oportunidade.

A crítica dos correligionários foi com relação às palavras de Ilário de que o modelo de desenvolvimento econômico de 20 anos está sendo mantido e por isso ainda não há avanços sociais significativos no Ceará. ´Está querendo criar uma tensão que não existe no partido´, chegou a dizer um dos petistas com relação ao presidente estadual do Partido dos Trabalhadores (PT) no Ceará.

Fonte: http://diariodonordeste.globo.com/materia.asp?codigo=630595

Nenhum comentário:

Mande para seus amigos do orkut, twitter etc!
|
Google Analytics