Revista Central: a informação em tempo real com credibilidade

segunda-feira, 16 de fevereiro de 2009

Viva Chávez e o socialismo: Reeleição ilimitada é aprovada na Venezuela


54,36% dos eleitores votaram a favor de Chávez; antes dos resultados oficiais, partido já declarava vitória

Caracas. A emenda constitucional que propõe a reeleição ilimitada do presidente e demais cargos públicos na Venezuela foi aprovada no referendo realizado ontem, com 54,36% dos votos, anunciou a presidente do Conselho Nacional Eleitoral (CNE), Tibisay Lucena. A oposição conseguiu 45,63% dos votos, segundo este primeiro boletim oficial.

´Queremos felicitar o povo da Venezuela por seu comportamento cívico e democrático. Foi um dia extraordinário´, felicitou Lucena. A abstenção foi de 32,95%, segundo o CNE.

Horas antes da divulgação do resultado, o ministro das Finanças e presidente do Partido Socialista Unido da Venezuela (PSUV, no poder), Alí Rodríguez, já declarava vitória.

´Pelo que dizem todas as pesquisas de boca-de-urna, a tendência é irreversível e a resposta que o povo deu é irreversível´, afirmou Rodríguez, que pediu que a oposição não dê início a atos de violência e reconheça os resultados.

Por sua parte, representantes da oposição exigiram das autoridades eleitorais que façam respeitar a proibição sobre a divulgação de resultados.

Passadas as 18h locais (19h30 em Brasília), Lucena declarou o fechamento das mesas eleitorais e pediu aos representantes dos dois blocos que não antecipem resultados. ´Dizemos aos blocos do ´Sim´ e do ´Não´ que não há nem vitoriosos nem derrotados neste momento´, enfatizou. ´Pedimos que mantenham a tranqüilidade e a calma porque até o momento não há resultados eleitorais. Até agora o único vitorioso é a Venezuela´, acrescentou.

No entanto, a TV estatal mostrou cenas de comemoração de partidários do ´Sim´, enquanto que a oposição pediu a seus militantes que se mantenham nas seções eleitorais para supervisionar a apuração.

Os venezuelanos comparecem às urnas ontem para o quinto referendo nos últimos 10 anos, desta vez sobre uma emenda constitucional que abriria o caminho para Chávez tentar um terceiro mandato depois de 2012, sem limites à reeleição, e que a oposição considera um ataque à alternância democrática.

Caso a modificação de cinco artigos da Constituição de 1999 seja aprovada, eliminará os limites de mandatos existentes para o presidente e todos os cargos majoritários.

Atualmente, a Carta Magna da Venezuela limita a no máximo dois mandatos presidenciais consecutivos, o que significa que Chávez deve abandonar o poder ao fim de 2012.

No governo há dez anos, Chávez quer governar até 2019, mas já falou em ficar até 2039. Para ele, sua permanência é necessária para consolidar o ´socialismo do século 21´.

Um comentário:

antonio jesus silva disse...

REVOLUÇÃO QUILOMBOLIVARIANA !

Manifesto em solidariedade, liberdade e desenvolvimento dos povos afro-ameríndio latinos, no dia 01 de maio dia do trabalhador foi lançado o manifesto da Revolução Quilombolivariana fruto de inúmeras discussões que questionavam a situação dos negros, índios da América Latina, que apesar de estarmos no 3º milênio em pleno avanço tecnológico, o nosso coletivo se encontra a margem e marginalizados de todos de todos os benefícios da sociedade capitalista euro-americano, que em pese que esse grupo de países a pirâmide do topo da sociedade mundial e que ditam o que e certo e o que é errado, determinando as linhas de comportamento dos povos comandando pelo imperialismo norte-americano, que decide quem é do bem e quem do mal, quem é aliado e quem é inimigo, sendo que essas diretrizes da colonização do 3º Mundo, Ásia, África e em nosso caso América Latina, tendo como exemplo o nosso Brasil, que alias é uma força de expressão, pois quem nos domina é a elite associada à elite mundial é de conhecimento que no Brasil que hoje nos temos mais de 30 bilionários, sendo que a alguns destes dessas fortunas foram formadas como um passe de mágica em menos de trinta anos, e até casos de em menos de 10 anos, sendo que algumas dessas fortunas vieram do tempo da escravidão, e outras pessoas que fugidas do nazismo que vieram para cá sem nada, e hoje são donos deste país, ocupando posições estratégicas na sociedade civil e pública, tomando para si todos os canais de comunicação uma das mais perversas mediáticas do Mundo. A exclusão dos negros e a usurpação das terras indígenas criaram-se mais e 100 milhões de brasileiros sendo estes afro-ameríndios descendentes vivendo num patamar de escravidão, vivendo no desemprego e no subemprego com um dos piores salários mínimos do Mundo, e milhões vivendo abaixo da linha de pobreza, sendo as maiores vitimas da violência social, o sucateamento da saúde publica e o péssimo sistema de ensino, onde milhões de alunos tem dificuldades de uma simples soma ou leitura, dando argumentos demagógicos de sustentação a vários políticos que o problema do Brasil e a educação, sendo que na realidade o problema do Brasil são as péssimas condições de vida das dezenas de milhões dos excluídos e alienados pelo sistema capitalista oligárquico que faz da elite do Brasil tão poderosa quantos as do 1º Mundo. É inadmissível o salário dos professores, dos assistentes de saúde, até mesmo da policia e os trabalhadores de uma forma geral, vemos o surrealismo de dezenas de salários pagos pelos sistemas de televisão Globo, SBT e outros aos seus artistas, jornalistas, apresentadores e diretores e etc.
Manifesto da Revolução Quilombolivariana vem ocupar os nossos direito e anseios com os movimentos negros afro-ameríndios e simpatizantes para a grande tomada da conscientização que este país e os países irmãos não podem mais viver no inferno, sustentando o paraíso da elite dominante este manifesto Quilombolivariano é a unificação e redenção dos ideais do grande líder zumbi do Quilombo dos Palmares a 1º Republica feita por negros e índios iguais, sentimento este do grande líder libertador e construí dor Simon Bolívar que em sua luta de liberdade e justiça das Américas se tornou um mártir vivo dentro desses ideais e princípios vamos lutar pelos nossos direitos e resgatar a história dos nossos heróis mártires como Che Guevara, o Gigante Osvaldão líder da Guerrilha do Araguaia. São dezenas de histórias que o Imperialismo e Ditadura esconderam. Há mais de 160 anos houve o Massacre de Porongos os lanceiros negros da Farroupilha o que aconteceu com as mulheres da praça de 1º de maio? O que aconteceu com diversos povos indígenas da nossa América Latina, o que aconteceu com tantos homens e mulheres que foram martirizados, por desejarem liberdade e justiça? Existem muitas barreiras uma ocultas e outras declaradamente que nos excluem dos conhecimentos gerais infelizmente o negro brasileiro não conhece a riqueza cultural social de um irmão Colombiano, Uruguaio, Venezuelano, Argentino, Porto-Riquenho ou Cubano. Há uma presença física e espiritual em nossa história os mesmos que nos cerceiam de nossos valores são os mesmos que atacam os estadistas Hugo Chávez e Evo Morales Ayma,Rafael Correa, Fernando Lugo não admitem que esses lideres de origem nativa e afro-descendente busquem e tomem a autonomia para seus iguais, são esses mesmos que no discriminam e que nos oprime de nossa liberdade de nossas expressões que não seculares, e sim milenares. Neste 1º de maio de diversas capitais e centenas de cidades e milhares de pessoas em sua maioria jovem afro-ameríndio descendente e simpatizante leram o manifesto Revolução Quilombolivariana e bradaram Viva a,Viva Simon Bolívar Viva Zumbi, Viva Che, Viva Martin Luther King, Viva Osvaldão, Viva Mandela, Viva Chávez, Viva Evo Ayma, Viva a União dos Povos Latinos afro-ameríndios, Viva 1º de maio, Viva os Trabalhadores e Trabalhadoras dos Brasil e de todos os povos irmanados.
O.N.N.QUILOMBO –FUNDAÇÃO 20/11/1970
quilombonnq@bol.com.br

Mande para seus amigos do orkut, twitter etc!
|
Google Analytics